Esta cidade passa despercebida por muitos turistas que estão pelas redondezas de Nüremberg. Bem mais pitoresca e charmosa que a primeira, Bamberg é pequena e compacta, seu centro histórico pode ser visitado em um dia ou uma tarde, dependendo do interesse de cada um.

Prefeitura

Patrimônio histórico da Unesco, Bamberg assim como Würzburg já foi residência de bispos. Já logo numa das entradas do centro velho, se depara com o prédio da antiga prefeitura ( primeira foto ) e seus bonitos afrescos.

bamb2.jpg

Outra marca registrada de Bamberg é a Catedral construída em 1237 onde estão os túmulos do Imperador Henry II e do Papa Clement II. A catedral de Bamberg é uma das mais importantes catedrais medievais da Alemanha e contém uma mistura de diferentes estilos, do gótico ao romanesco.

bamb6.jpg

Outra grande atração no seu interior é o famoso Cavalheiro de Bamberg que é um dos símbolos da cidade.

bamb5.jpg

Como já mencionei antes, Bamberg foi residência dos bispos e por isso há a Antiga Residência ( século XVI ao XVII ) ao lado da Catedral, e ao atravessar a rua fica a  Nova Residência, moradia dos bispos depois do século XVII. A melhor atração mesmo principalmente na primavera/verão é o Jardim das Rosas da Nova Residência.

bamb7.jpg

Infelizmente quando estive lá, a primavera ainda não tinha chegado de vez, mas pelo menos a vista de Bamberg do jardim é também uma atração a parte, além do visual do Mosterio de São Marco.

bamb10.jpg

bamb4.jpg

O Mosteiro de São Marco foi construído no século XII em um dos “sete morros”de Bamberg.

bamb3.jpg

O seu interior é também rico em detalhes e a vista lá de cima já vale a pena a subida.

bamb8.jpg

bamb9.jpg

Apelidada de “pequena Veneza” Bamberg oferece várias ruelas medievais, pontes românticas e boa comida. Quem disse que comida alemã só tem carne de porco? É possível comer uma boa truta na manteiga por 7 euros.

bamb12.jpg