Como já havia mencionado antes, a maioria dos cruzeiros começam em Luxor e também terminam nesta cidade.

Visitamos no nosso último dia a Tebas Oeste onde estão as maiores necrópoles de todo o país.

A primeira parada foi no Vale dos Reis. Devido as suas temperaturas escaldantes ( chega até a 80 graus !!! ao meio dia ), a dica é visitá-lo o mais cedo possível. Tivemos sorte neste dia e apesar de ter suado muito durante toda a viagem, justamente neste dia a temperatura estava “agradável”, uns 35 graus.

Os faraós resolveram poupar suas tumbas de ladrões e por isso, escolheram um lugar remoto e um tanto escondido. Mas não menos simbólico como as pirâmides. Para começar logo na entrada, a montanha em forma de pirâmide já seria um sinal de que aquele era o lugar escolhido para o ultimo repouso dos faraós.

Composto por 64 sarcófagos incrustados na montanha, os faraós encontrados ali são das dinastias 18 a 20. A fim de proteger as pinturas dos sarcófagos, somente algumas tumbas são abertas para o público. Não há nenhuma múmia, única exceção é a de Tutancamun ( o ingresso tem que ser pago a parte para quem quer ter acesso ).

As pinturas tem em comum cenas da vida após a morte, do Deus Sol em sua barca que transportará o faraó para o “outro lado”.

O ticket dá direito a três tumbas e o que fizemos ( conselho do guia ) foi visitar uma de cada dinastia para ver as diferenças entre elas. É estritamente proibido tirar fotos das tumbas. Destaque para a tumba de Ramsés VI ( a mais bonita das três na minha opiniao ), Tutmosis III, Sethos I .  Entrar na tumba de Sethos ( a da dinastia 18 ) pode ser uma aventura e não aconselhavel para quem tem claustofobia, além da temperatura dentro da tumba ser sufocante.

Entrada para a tumba de Sethos I

Ainda hoje em dia os trabalhos de arqueólogos não param no vale. Em 1995 a  K5 foi descoberta: cerca de 48 tumbas que tratam-se dos filhos de Ramsés II que esteve 67 anos no poder e teve 100 filhos.

 

Depois do Vale visitamos o Templo de Hatshepsut. Este templo é diferente de todos os outros que tinhamos visto antes. Incrustado nas rochas, com seus terraços inconfundíveis este é sem dúvida um dos templos mais bonitos do Egito. Pela história de sua faraó ( a única do Egito ) já vale a pena uma visita. A história da Rainha Hatshepsut é no mínimo curiosa. Indo contra tudo e todos ela consegue subir ao poder e se consolidar como faraó absoluta.

 O templo de Hatshepsut

Filha de Tutmosis I e da rainha Ahmose, como era comum nas famílias reais do Egito Antigo, Hatshepsut casou-se com seu meio-irmão, Tutmosis II, que tinha um filho de outra mulher. Quando Tutmosis II morreu, em 1479 a.C., seu filho, Tutmosis III, foi nomeado para o trono. Mas Hatshepsut tornou-se regente porque o herdeiro era criança

Hatshepsut morreu  em 1458 a.C., quando Tutmosis III liderou uma revolta para reaver seu trono faraônico. Por esta razão as pinturas da rainha faraó foram danificadas.

O templo é dividido em duas rampas :  a rampa que leva ao terraço mais alto: Esse pátio é decorado com estatuetas de Osíris, que pertenceram a rainha. Muitas dessas estatuetas foram destruídas por Tutmosis III. E o terraço de Punt (O segundo terraço na ala.sul): duas carreiras de colunas que sustentam os terraços. Relevos nas paredes mostram a expedição naval a Punt, um lugar exótico, atualmente a Etiópia ou o nordeste da Somália

 

 Infelizmente foi também neste templo que aconteceu o macabro massacre de Luxor em 1997.

 A rainha Hatschepsut

 

Ainda em Luxor resolvemos fazer o passeio de balão em Tebas Oeste oferecido no navio mesmo. Infelizmente não havia mais vagas para o horário ao nascer do sol, por isso acabamos pegando o segundo horário às sete da manha. O passeio em si é muito bonito.

p1020294

De acordo com o próprio guia, não da pra levar o balao aonde se quer, é o vento que decide para que direção o balao irá. O único problema é que o tempo que ficamos no ar não foi o prometido ( de uma hora a uma hora e meia), acabamos ficando 40 minutos que passam muuito rápido quando se está lá em cima.

p1020296

Enfim, ainda assim recomendo muito este inesquecível passeio ( o primeiro não o do segundo horário ). Se tem uma vista bem interessante dos vilarejos. Por exemplo, uma cama ( com a pessoa ainda dormindo !!!) na laje de uma das casas. Também com temperaturas escaldantes, dá pra entender.

p1020295