Amanhecer na Amalfitana

   

     Como todo final de ano eu tento fugir do frio alemão, desta vez seguimos em direção ao sul da Italia. Contrariando a maioria, fomos a Costa Amalfitana em pleno inverno.             

   A Costiera Amalfitana é  patrimonio histórico pela Unesco e é considerada uma das estradas mais bonitas da Europa. Seus 60 km vão de Punta Campanella até Salerno. A estrada é estreita e perigosa em vários trechos e é isto que a torna mais irresistivel.          

Em alguma parada ao longo da Costa, há visus como este     

 
Já escritores e artistas como Richard Wagner, Goethe entre outros já tinham descoberto a beleza indescritível deste lugar.

   

    Há várias vantagens em viajar nesta época do ano para esta região entre elas, é que as cidadezinhas da costa não estão entupidas de turistas como no verão. Na verdade agosto é o pior mês para se ir , pois são as férias escolares italianas. Não me arrependo de ter ido no inverno, mas da próxima vez iria em maio ou setembro. O inverno mediterraneo corresponde a temperaturas de 10 a 15 graus durante o dia, e o dia é relativamente curto, já as cinco da tarde já esta tudo escuro.                          

 É claro que muitos hotéis, lojas e restaurantes estão fechados, mas por outro lado como fomos entre o natal e ano novo muita coisa estava aberta.           

A pequena e charmosa piazza de Ravello        

  

   

Nossa base foi Ravello e ficamos quatro noites no B&B Giardino dei Limone que eu recomendo principalmente pela vista                              

Café da manha com esta vista nao tem preco

Com diarias a partir de 50 euros por casal, oferece um ótimo custo-benefício, pois tem a grande vantagem de ter uma pequena cozinha, o único problema foi enfrentar os mais de 150 degraus até o nosso quarto.                            

O nosso B&B é a primeira casa de baixo pra cima no meio da foto

Ravello é uma cidadezinha muito charmosa e com uma vista privilegiada pois se localiza a mais de 300 metros acima do nível do mar.                              

Amanhecer em Ravello da nossa sacada

A maior atração das cidadezinhas é andar pelas suas ruas estreitas, tomar um café na piazza e ver a vida passar.                     

       A caminho de Atrani, os limoeiros estão todos cobertos por causa do frio.                   

De Ravello é um pulinho até Atrani que é o menor munícipio italiano com um kilometro quadrado, aqui não tem tantos turistas, mas ela é tão fotogênica quanto as outras.                              

A primeira vista de Atrani impressiona

                  

A costa de Atrani

Ao lado de Atrani está a tão famosa Amalfi que tem o seu centrinho como o cartão mais famoso da cidade com o Duomo ao fundo.                              

Onde todos se encontram- Piazza Duomo em Amalfi

   Um passeio imperdível é dirigir por esta belíssima estrada parando nos vilarejos sem compromisso. Carro foi sem dúvida no nosso caso o melhor meio de transporte: nao tivemos problema para estacionar e o preco por hora também é mais barato no inverno. Já no verao há outros meios de transporte mais práticos como a  linha de onibus a unicocostiera ( tickets a venda em bares e tabaquarias ) ou os barcos que param em algumas cidades – Amalfi por exemplo.          

O centrinho de Amalfi

Sao 5 kilometros na horizontal ou 300 metros de escadas que separam Ravello e Amalfi, uma boa caminhada de 45 minutos para quem esta em forma :).                              

Ao lado de Amalfi fica a charmosa Positano que é bem maior que Ravello e Amalfi.   Para Positano fomos de carro pois fica a uns 16 km de Ravello.                      

A badalada Positano

   

Os souviniers clássicos desta regiao sao as ceramicas e o licor de limone “Limoncello”. A famosa mozzarella de bufala vem também da regiao da Campania que é a provincia onde esta a Costa.
 

   

    

A cidadezinha de Maiori e Minori espremidas entre as montanhas   

Ravello