A Grécia continental é na sua maior parte montanhosa e para quem gosta de fazer caminhadas, uma ótima pedida. Aqui vai o “kit básico” para o verão: papete anti-derrapante à prova d´agua (serve também para andar nas várias praias de pedrinhas ), protetor solar possante pois o sol é bem agressivo, repelente,  roupa de banho, toalha, garrafa térmica com água na mochila sempre à mão, bone/chapéu de sol, guia da Grécia com mapa se possível com os nomes no alfabeto grego e latino. Nas rodovias principais vem sempre os lugares em grego nas placas e depois no alfabeto latino, mas não é em todo lugar…

O ideal é memorizar algumas letras gregas na hora do aperto, pode ajudar….

Eu fui em agosto e estava quente demais, mas em compensação o dia é bem longo e as noites super agradáveis, nem precisei usar nada de manga comprida, mas é sempre bom levar algo, nunca se sabe.

Qualquer visita à Grécia é também uma oportunidade de mergulhar na deliciosa culinária grega….Para amantes de berinjela, queijo de cabra, azeitona e frutos do mar, um verdadeiro paraíso.  Pratos básicos que têm que ser experimentados uma vez estando lá :

Moussaka : um dos mais clássicos. Contém berinjela, carne-moída com macarrão, mas vem tudo em camadas, mais parece uma lasanha.

Salada grega : super leve e deliciosa com legumes frescos, queijo de cabra e muito azeite de oliva grego.

Frutos do mar em geral: em muitos restaurantes, o garçom mostra o peixe primeiro ou você pode escolher. Em vários lugares vi polvos pendurados num varal para os clientes escolherem. Mas cuidado com os preços!!! Eles cobram por quilo e em muitos lugares o quilo custa a partir de 50 euros!

Tsasiki : iogurte temperado com pepino, alho e outros condimentos, eles servem como entrada, mas dá pra comer com uma salada ou espetinho por exemplo.

Espetinho de carne de cordeiro: prefira os restaurantes onde a grelha está à vista para você ver que está sendo preparado na hora.

Iogurte com mel : o mel grego é muito famoso e o iogurte idem, parece algo bem trivial, mas a consistência do iogurte não tem nada a ver com os nossos.

Pimentão ou tomate recheado com arroz.

Giros : pão sírio com tsasiki, legumes e carne de cordeiro.

Azeitonas de todos os tipos e tamanhos, além de figos ( em agosto as figueiras estão repletas e é fácil achá-las em qualquer lugar ).

Feta : queijo de cabra, faz parte da salada grega e é indispensável na culinária grega. No supermercado tem até pote de mais de um quilo.

É lógico que tem muita coisa mais, mas foi o isso o que me marcou mais e do que eu me lembro.

O clássico dos clássicos : salada grega

Quanto às bebidas eles também têm vários “elixires dos deuses” 😛 . O clássico ouzo que nada mais é do que um aguardente de anis, muito aromático e normalmente misturado com água ( ele fica leitoso ). O licor metaxa também é muito apreciado ( feito de uvas ) e também a retsina que nada mais é do que um vinho branco com um toque amadeirado, muito refrescante.

Cerveja grega e a o “prosecco” grego retsina

O azeite de oliva merece uma observação a parte. Os gregos consomem todo o azeite que eles produzem não sobrando nada para a exportação, por isso é um ótimo souvenir.

Já tinha ouvido falar de que dirigir na Grécia seria perigoso, mas fiquei aliviada em não ter problema nenhum. Pelo contrário, foi super tranquilo. As estradas são boas e até as estradinhas no fim do mundo são bem “dirigíveis” sem nenhum grande esforço. É fundamental ter um GPS e claro um mapa ( como já mencionei, se possível em ambos idiomas, pois assim fica também mais fácil na hora de perguntar para alguém ).

Com este post termino a série da Grécia. Próxima parada : Montenegro. Aguardem!