Torre da fortaleza de Gjirokaster

No caminho de volta da Grécia fizemos um pit-stop em Gjirokaster e valeu muito a pena visitar esta cidadezinha super charmosa no interior albano. Num primeiro momento ela me fez lembrar Ouro Preto com suas inúmeras ladeiras e asfalto de paralelepipedo.

Sua posicao geográfica ajuda e muito para torna-la ainda mais pituresca: encravada nas montanhas está a cidade antiga com suas casas típicas otomanas ( ela foi governada durante 500 anos pelo Império Otomano ).

 Naturalmente que o centro das atencoes de Gjirokaster é o seu forte com uma vista privilegiada lá de cima. Por dentro nao há nada de muito interessante: um museu militar da era comunista. Infelizmente há muita coisa a ser feita neste belíssimo monumento a nao ser curtir a paisagem e tirar muitas fotos do centro antigo.

Nao ha muitos turistas e tambem nao tem tantos hoteis. Chegamos sem reserva e conseguimos um quarto por 20 euros por pessoa , sem cafe da manha.

Vista do forte

A melhor atracao de Gjirokaster é curtir suas ruelas charmosas e sua arquitetura típica.

O New York Times também descobriu Gjirokaster . Ela faz parte da lista de patrimônios históricos da Unesco desde 2005.

Nao espere encontrar MacDonald´s ou Starbucks, o jeito é apelar para as pequenas e baratíssimas lanchonetes locais.

Jantamos num restaurante super simples ao ar livre no centro antigo mas com uma comida deliciosa e super barata ( 10 euros por pessoa com três pratos e vinho).

Esta cidadezinha tem com certeza muito potencial para o turismo internacional. Para quem quer mais informacoes este site pode ajudar.

Aguardem novos posts da Escandinávia!