Nao oficialmente, Plovdiv é considerada a capital cultural da Bulgária e dizem que ultrapassa a capital Sofia em beleza.

Um dos muitos cantos fotogênicos de Plovdiv

Além de ter sido construída numa regiao montanhosa ( 6 montes para ser mais exata ). Ela já foi a « queridinha » de gregos e romanos que deixaram sua marca neste lugar tao especial. Entre as celebridades que tiveram sua passagem pela cidade  estao Filipe II rei da Macedonia e pai de Alexandre, o Grande que conquistou Plovdiv  em 342 antes de Cristo. 300 anos mais tarde a história se repete com o imperador Claudius .

Nós ficamos no hotel Ego 78 Lev ( cerca de 39€/casal com café da manha ) que recomendo fortemente, nao só pela sua localizacao privilegiada, cerca de 20 minutos a pé do centro, mas também pelo ótimo café da manha. Todos os quartos foram recentemente reformados.

Plovdiv merece dois dias, mas só ficamos um inteiro.

A primeira parada é a rua principal do centro, a Ulitsa Rayko, impossível nao passar por ela. Há muitas lojas, cafés, artistas de rua. De lá é super fácil encontrar o distrito de Kapana.

Kapana é um verdadeiro labirinto de ruas estreitas e arquitetura tipicamente búlgara. Gracas ao seu comércio este bairro é o coracao de Plovdiv a mais de 500 anos !

Um dos símbolos de Plovdiv: o Museu Etnográfico

Neste bairro encontram-se casas no estilo chamado de “Bulgarian Revival”.Elas foram construídas pelos ricos comerciantes do século 19, uma atracao e tanto para quem gosta de arquitetura.

Mas a “cereja do bolo” é com certeza o teatro romano contruído no século II e com capacidade para 7000 pessoas.

A entrada é uma pechincha, como quase tudo na Bulgária 1.5€ para se ter esse visual deslumbrante.

Próxima parada: os Mosteiros de Rila e Bachkovo.