Tags

O Sudeste Asiático a tempos já entrou na lista de destinos dos turismo em massa. Simplesmente a “remessa” de turistas não para, se não for de europeus, eles veem dos países vizinhos China, Coréia e Japão por exemplo. Toda esta demanda reflete o quanto eles estão preparados para receber o turista sem pacote.

Natureza exuberante em Laos

Natureza exuberante em Laos

As dezenas de posts também nos blogs de viajantes brasileiros também não negam a popularidade deste lugar. Inclusive encontrei muita informação pertinente em vários blogs brasucas.
Bem mas como já mencionei aqui o que eu procuro nos outros blogs não são necessariamente fotos da família do blogueiro/a ou muitas datas e informações históricas e sim as benditas dicas ou perrengues de quem já esteve por lá. Pensando nisso vou começar postando o que na minha opinião é o mais importante para o viajante independente como eu : o que deu certo e o que foi roubada…

Pôr do sol na Baía de Halong - Vietnã

Pôr do sol na Baía de Halong – Vietnã

Depois de 5 semanas rodando pelo Sudeste Asiático por conta própria, dá para se ter uma boa idéia de como passar menos dor de cabeça possível na próxima vez.

Me senti muito segura por todos países que passei, mas as regras de precaução valem para qualquer lugar do mundo : evitar “becos” e lugares mais ermos à noite e nas capitais ( principalmente nos locais mais turisticos ) cuidado dobrado com bolsas e carteiras.

Não importa a época do ano, lá o clima no geral é tropical ( tirando algumas regiões montanhosas do Vietnã por exemplo ) e o modo de vestir bem informal mas recatado. Principalmente no Laos ou ao entrar nos templos vale a regra : ombros e pernas até o joelho cobertos tanto para ele como para ela.

Apesar dos itens indispensáveis para o calorão o que também não deve faltar na sua mala é :

protetor solar ( óbvio ) pode ser comprado lá ( mesmo preço ou mais barato )

boné / chapéu de sol 

repelente – o grande problema do SA é a malária e a dengue ( mas não em todos os países , o risco é inexistente nas capitais )  – eu não tomei vacina nenhuma apenas usei muito repelente especialmente a noite. Para quem vem do Brasil precisa comprovar que tomou vacina contra febre amarela.

roupas de cores claras – as de cores escuras além de absorver a luz do sol, elas atraem mais mosquitos.

havaianas 🙂 eles tem para vender muitos fakes mal feitos da nossa.

jaqueta a prova d’água, foi muuuito útil

sandálias estilo papete : eu sei que elas não são bem um item fashion, mas quando você estiver andando na lama em alguma caverna, você não irá se arrepender…

lanterna : alguma rua mais escura, caverna, uma lanterna pequena portátil é uma mão na roda

tampa ouvido : uma benção se você for se hospedar no centro de Hanoi ou Saigon ou viajar de transporte público com frequência. Especialmente os vietnamitas adoram mostrar seu “talento musical” nos ônibus e afins….

roupas com tecido “inteligente” : calças que viram bermudas impermeáveis que não precisa passar, nao amassa e seca super rápido.

-sapatos “velhos” mas confortáveis – as ruas de muitas cidades do SA não são asfaltadas e quando chove então aí vira uma lamaceira….

blusa de “fleece” : seca rápido  e super quente, para usar nos ônibus ou hotéis com temperaturas “abaixo de zero” do ar condicionado

~ bikini /sunga : com certeza vai aparecer uma oportunidade em alguma piscina, praia ou cachoeira

P1000770

Templo de Angkor Wat – Cambodja

Não levei e não fez falta : 

calça jeans : pesada, demora pra secar

sapatos de salto : só se você quiser ir num restaurante mais chique, do contrário, só rasteirinha, papete ou havaiana, como já mencionei sapato muito novo é besteira.

muitos acessórios “chamativos” : muitos lugares do SA em especial o Laos e o Cambodja são muito pobres e ostentar definitivamente é um big no-no. Vale a regra da decoração de ambientes : quanto menos melhor, deixe seus cristais Swarovski e bolsas Prada em casa.

objetos de limpeza pessoal : shampoo e companhia tem tudo lá e mais barato.

P1000810

Iha de Koh Samed – Tailândia

É muito mais fácil viajar pelo SA do que eu pensava, tudo já está prontinho para o turista é só ficar esperto com as malandragens dos espertalhões que ficam a espreita dos mais desavisados. Alguns cuidados para tornar a viagem sem muitos perrengues :

– o tuk-tuk é um dos meios de transporte mais populares e assim sendo os motoristas tem vários truques para atrair turistas oferecendo por exemplo uma corrida mais em conta mas no final acabam te levando para alguma loja de jóias( em Bangkok ). Antes de entrar no tuk-tuk esclareça onde quer ir e quanto vai pagar por isso, ele vai te dar um preço por exemplo 400 Baht, diga 150 e vá barganhando até os 200, mesmo assim ele estará tendo lucro, acredite.

– barganhe em todos os lugares onde não estiver o preço etiquetado.  A barganha também vale para hotéis, agência de turismo ( quando estiver fechando algum passeio ) .  Conseguimos preços muito em conta em hóteis por estarmos em baixa temporada.

– tem muita criança vendendo coisas no Cambodja, elas não frequentam a escola mas falam inglês!  Não incentive este negócio injusto imposto pelos pais ou até por gangues. Há também casos em que uma adolescente pega “emprestado” uma criança de colo para mendigar, ou vem com uma mamadeira vazia pedindo para comprar leite. Você compra o leite no supermercado com um preço inflacionado para o turista, dá o leite para ela que é imediatamente “devolvido” para o supermercado.

– aguardente com animais dentro : chega a ser nojento mas especialmente no Vietnã há muitas garrafas com escorpiões e principalmente cobras dentro da garrafa que são vendidos para os turistas com o slogan ridículo “Good for men”. Não preciso dizer que comprar tal “souvenir” além de incentivar o comércio ( presumo que ilegal) de animais ainda por cima acarreta problemas se você estiver fazendo uma escala de volta pra casa pela Europa. É proibido carregar na mala qualquer objeto de origem animal no continente europeu, acarretando em multas altíssimas e ao confisco do seu “presente” claro… Ah isso também vale obviamente para tudo que é de crocodilo, muitas bolsas, carteiras, cintos… também muito populares principalmente no Vietnã.

Difícil é escolher o que levar…

– exercite o “desapego” : eu doei 70% das roupas que levei, pois além de deixar a mala mais leve ( levei uma de rodinhas com 10 kg mais a mochila de mão com 5 kg ) sobra espaço para muitos souviners. O SA é um verdadeiro paraíso para objetos de decoração por exemplo por preços muito camaradas.

– respeite a religião local : parece óbvio, mas muitos turistas “sem noção” em busca da foto “jaba” perfeita tiram fotos imitando as posições do buda ou pior fazem mil poses como se ele fosse uma estátua comum. Isto é extremamente rude, imagine um turista tirando foto dentro da igreja imitando a posição dos santos ou do Cristo na cruz, macabro e de muito mal gosto não é?